SITE DO BLOG SOBRIEDADE

AONDE ACONTECE TUDO ISSO? AÍ OH! DO SEU LADINHO!

AONDE ACONTECE TUDO ISSO? AÍ OH! DO SEU LADINHO!

BOA NOITE GALERINHA DO BEM! 04 DE DEZEMBRO DE 2.016!

Resultado de imagem para FORÇA CHAPE Quando o amor é forte nenhum adeus é eterno.

DIA DO ORIENTADOR EDUCACIONAL!

Resultado de imagem para 04 de dezembro dia do orientador educacionalResultado de imagem para 04 de dezembro dia do orientador educacional

Festa de Santa Bárbara!

É um grande evento sincrético, composto de missa, procissão feita por católicos e praticantes do Candomblé, além das festas nos terreiros, o caruru de Iansã, samba de roda e apresentação de grupos de capoeira e maculelê.

   Festa de santa Bárbara, Salvador, Bahia. 

 

 

 

 

 "Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.

O assalariado não é o pastor a quem as ovelhas pertencem. Assim, quando vê que o lobo vem, abandona as ovelhas e foge. Então o lobo ataca o rebanho e o dispersa.  Ele foge porque é assalariado e não se importa com as ovelhas".

"Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem".

 

A maioria das pessoas já recebeu algumas doses de vacinas durante a vida. Desde crianças estamos acostumados com o ritual das gotinhas e agulhas e, embora nem sempre agradável, o fato é que são necessárias e são elas que promovem a imunização. Imunizar é tornar o organismo resistente e capaz de reagir à presença de certos agentes (doenças, venenos de animais e outros). Nós temos dois tipos de imunidade: a natural, desenvolvida pelo próprio organismo e que nos protege contra infecções e doenças, e a imunidade adquirida, aquela que o organismo desenvolve após receber vacinas e soros (imunização passiva).

fonte iproweb.procempa.com.br Vai lá que o site é muito atualizado!

Crianças nas cracolândias? ixiiiiii aqui não tem disso não!

 

É tipo assim: "Temos incutidinho lá no fundo de nossas mentes, ainda que inconscientemente que: filho e filha homossexuais, drogadictos/as, aidéticos/as, pais e mães alcoolistas............................ só acontece na casa do vizinho né não? he he he he he he".

DOE MEDULA ÓSSEA! CARA! QUANTAS VIDAS PODEM E DEVEM SER SALVAS!

Vamos combinar? existe ato de amor maior do que doar a vida pelo irmão?

Ao se cadastrar nos bancos de medula, você estará se candidatando a doar a vida pelo irmão, pela irmã sim! OLHA QUE LEGAL!

 

  TAMO JUNTOS!

BOA NOITE COMUNIDADE! BOM DIA! BOA TARDE! BOA NOITE! aos.........................

meus novos amigos! (e vamos combinar novamente: quando digo amigos, estará sempre implícito masculino e feminino ok?)

Aos velhos amigos, aos amigos do peito, aos amigos distantes, aos amigos presentes diáriamente, aos amigos que virão.

Como diria o bituca (Milton Nascimento): "amigo é coisa prá se guardar do lado esquerdo do peito, dentro do coração" ( e aí uma polêmica ou semi-polêmica? O coração fica no meio! he he he)

 

Deixa eu avisar sempre agora, pois assim o povo não reclama mais!

Quando forem assistir aos vídeos do post, não esqueçam de ir no box da rádio lá embaixo, do lado direito, e pausá-la.

Nessa minha (nossa) caminhada em busca de sobriedade, UM DIA DE CADA VEZ, me deparo com uma infinidade de amigos (infinidade mesmo) e, aprendi verdadeiramente a valorizar de verdade o significado do substantivo masculino/feminino e Adjetivo.

Pessoas que se importam relativamente; pessoas que se importam muito , pessoas que "não se importam", tudo junto e misturado.
Pessoas que sentam ao nosso lado nos momentos de angústia e aflição e que nada dizem e, que não precisam dizer nada: tá implícito o tamo juntos, tá implícito o " eu tô aqui se precisar ".
Pessoas que se aproximam sómente nos momentos de necessidade e, depois ainda saem te chamando de "babaca" (tem ou não tem?)
Pessoas que você pensa que pode contar, mas na hora H,  sempre saem pela tangente......... enfim! tudo isso são partes da grande teia chamada nossa vida e, eu só posso agradecer ao meu Deus por ter colocado todas essas pessoas em minha vida, meus amigos!
Bendito aquele que têm pelo menos um amigo verdadeiro; eu tenho vários! Obrigado a todos e a todas.

Mas o que têm a ver amizade com crianças na cracolândia?

Nada a ver! ou Tudo a ver!

"Profissão Repórter" tempos atrás, mostrou mães que acorrentam o filho/filha ao pé da cama, para poder sair e trabalhar e, para que o mesmo/mesma, não saia para fumar crack (pedra).

Nada que eu já não esteja careca de saber! mas as pessoas se espantam!

Isso é no Brasil? 

Isso amigo, é aí no seu bairro, na sua vila, no seu Estado, no seu Mundo.  

Ô loko Benatti onde acontece isso?

REPITO: Aí, bem pertinho de você e você não sabe, ou talvez até mesmo finja que não sabe.

As "Literaturas especializadas" definem droga como TODA E QUALQUER SUBSTÂNCIA que tenha a capacidade de alterar nosso humor, de alterar nossa maneira de pensar, nosso raciocínio!

Os adictos (eu sou um deles só que não mais na ativa) usam substâncias para buscar prazer, para buscar um mundo a parte, um mundo ideal sei lá!

Mas e essas crianças? Estarão também buscando prazer?

Acredito que não!

São frutos de um sistema arcaico, falido, comprometido, de uma desestrutura familiar total, de uma inexistência estrutural.

Aliás conversando dia desses com uma pessoa ligada à igreja e, atuante no quesito dependência química, falávamos justamente sobre a extrema e premente necessidade de investir-se em PREVENÇÃO! AFF

Já tô careca de falar sobre isso também (aliás minha cabeleira está farta - "farta" cabelo em tudo quanto é lado): existe uma geração, talvez até duas, comprometidas com a dependência.

Eles devem ser tratados óbviamente, mas e quanto àqueles/àquelas que estão chegando? Nada está se fazendo.

"Alinhasmente", em se falando de geração comprometida: eu dizia Dona Dilma, agora vou dizer: Seu Michel, cadê a grana do CRACK É POSSÍVEL VENCER? continuo cobrando. 

Em meus anos de adicção ativa e, em meus anos de trabalho com dependentes químicos inclusive com crianças e adolescentes, ví e ouvi relatos por exemplo de crianças que cheiravam cola para matar a fome!

Mas "perae" Benatti cola mata a fome? Não! Mas dá a sensação de saciedade, esquece-se a fome!

E o que dizer dos molequinhos perambulando pelas ruas com os corotinhos na mão?

Não vamos nos esquecer de quem vende cola prá crianças, de quem vende álcool prá crianças!

Todo mundo fala dos traficantes, mas um respeitável dono de loja, dono de bar que vende isso às crianças não é talvez um traficante da pior espécie pois ele é regulamentado?

Bom! tô divagando sobre assuntos, temas: Mãe acorrenta filho, moleque cheira cola, anda com corote, que miscelânea não é? neh?

E o que afinal tudo isso tem a ver com amizade?.

Bem! como posso me auto-intitular filho de Deus, se não considero essas crianças meus irmãos? Não sou dono do mundo, mas sou filho do dono? 

Eu vejo uma reportagem dessas, me horrorizo momentâneamente, fico chocado e vou dormir o sono dos justos!

Ah!  isso é um problema do governo, das autoridades competentes!

Aliás, autoridade competente é só uma forma de dizer não é?

O mais correto seria autoridades incompetentes (he he he de novo).

Já experimentou se colocar na pele de uma mãe, de um pai de uma dessas crianças? O que fazer? A quem recorrer?

Trabalhei há alguns anos atrás aqui mesmo no Paraná com adolescentes em conflito com a lei (os menores infratores) e pude visualizar todo o drama familiar que esses garotos e essas famílias enfrentam.

Famílias totalmente desestruturadas pela droga, pelo alcoolismo dos pais, por irmãos usuários/dependentes de drogas com passagens por roubo, furto, crimes das mais variadas espécies e, muitos deles que têm o problema da adicção, querem se recuperar, mas além de não haver clínicas especializadas suficientes para acolhê-los, ainda aquelas que prestam serviço à altura, têm um custo que a família então não têm condições de bancar, justamente em função da desestrutura e da própria condição econômica.

Daí a importância de iniciativas como o Cartão Recomeço por exemplo (aliás, creio eu que esteja funcionando, na real não sei! vou procurar me informar efetivamente).

O dinheiro não vai para o drogadicto, nem para a família, mas sim para custear as despesas referentes ao internamento desse cidadão/cidadã (seja adolescente ou maior) em clínicas especializadas que podem realizar um trabalho adequado, digno e, que possa efetivamente produzir frutos.

É óbvio que existem regras; a pessoa não pode sair e pleitear novamente o benefício.  Se terminar e recair....... não sei bem ao certo como funciona, mas creio eu que a oportunidade é concedida para outra pessoa.

Vou pesquisar bastante para poder falar com propriedade.

O que me parece mais importante, é que alguém está fazendo algo concretamente e, contribuíndo para que não sejamos um "País de Doentes" como já salientei algumas vezes por aqui mesmo.

As pessoas perguntam o que fazer?

Bom! podemos começar fazendo nossa parte dentro do nosso lar!

Ou será que imaginamos que estamos isentos desse tipo de ocorrência? .

Será que não falamos (ou pelo menos pensamos) que filho/filha gay, marido, pai, irmão alcoolista, dependente de drogas, aidético....... só tem na casa do vizinho?.

Isso se chama NEGAÇÃO.

Aliás, numa novela que foi exibida tempos atrás na Rede plim-plim em  que fez estrondoso sucesso, existia um médico e........................ o filho gay: o médico aos berros afirmava que não possuia preconceito, mas finalizava: meu filho não!

É mais ou menos por aí não é mesmo? o filho do vizinho pode! o meu NÃO!

Dialogar, informar seus filhos, falar e discorrer abertamente sobre todos os assuntos; tempos atrás falei, mostrei vídeo informativo sobre as pessoas falarem com seus filhos e filhas sobre os mais variados temas, mas sobre drogas não falam.

Será que é tabú ou desinformação? ou negação talvez? NÃO SEI.

Posso partir para a solução de problemas quando falo sobre eles, quando discuto, quando encaro; ao falar estamos jogando luz para que não fique implícito, na escuridão.  

É necessário um amplo debate, um diálogo na comunidade, no bairro, na cidade, no país e no mundo. (ah! mas como? bom! começa-se em casa então! fazendo a partezinha que nos cabe não é mesmo?) .

Ah mas as autoridades fazem de conta que não estão vendo! e será que eu, nós, não fazemos o mesmo? 

Não é mais fácil ignorar? Até quando? Ah, mas isso não acontece na minha família, graças a Deus! não mesmo? OLHA A NEGAÇÃO AÍ GENTEM!

O que podemos fazer? O que posso fazer? Como podemos salvar nossas crianças?

Aliás, voltando ao assunto no âmbito familiar, mais importante do que o debate, talvez sejam as atitudes: As palavras convencem, mas só os exemplos arrastam!

Filho não use drogas! e encho a cara diáriamente em meu lar, maltrato esposa, filhos, dou show, pago mico!

Mas eu não uso drogas! Usa sim, enche a cara todo dia pau d'água!

Oportunamente, discorrerei mais sobre o assunto. Por hoje fica o questionamento: O que posso fazer? Qual é a parte que me cabe nisso tudo?

Oh! não esquece não! isso tudo acontece aí do seu ladinho!

É preciso óbviamente como não canso de bradar por aqui, que os governantes invistam cada vez mais em Campanhas de Sensibilização, Campanhas Preventivas a fins de preparar as gerações que estão chegando para que não caiam nas armadilhas das drogas, mórmente do crack e do álcool.

Ou vai fazer como na musica? "Tudo isso acontecendo e eu sentado aqui na praça dando milho aos pombos".

A cracolândia de São Paulo acabou? claro que não! 

É necessário investir-se em internações sim, para o povo que já está comprometido com a dependência (mas não esses showzinhos que de vez em quando eles fazem......................... aliás há pouquíssimos dias teve de novo né?) 

já falei sobre isso aqui no site mesmo: não temos estrutura, o SUS não está apto, não está aparelhado, 45 dias de internação não funcionam!

E, suponhamos que funcionasse, esse povo quando sai da internação tem que vestir, tem que comer, tem que dormir, tem que trabalhar principalmente, e aí???????????????

O oba-oba das internações compulsórias (na marra quer dizer) já acabou!

E se o governo não tem clínicas especializadas em número suficiente para acolher todo o contingente de usuários/dependentes de drogas que vivem pelas ruas, o Cartão Recomeço continua me parecendo uma excelente alternativa.

Ou pelo menos é uma iniciativa pioneira e interessante.

Que aperfeiçoem-na então.

Como eu digo sempre: os problemas no Brasil se auto-resolvem. 

Tem que haver gente preparada, conhecedora do assunto não aqueles que ficam elaborando teorias mirabolantes que só funcionam no papel, mas na prática não vira nada ( ou que viram verbas prá quem a gente já sabe não é mesmo?) .

Eu me enganei: pensei que o Crack seria novamente o "Super-Star" da campanha para Presidente lá em 2.014, mas pouco, ou quase nada falaram..........  será porque? 

Esperamos em Deus que o Senhor Temer nosso muy digníssimo Supremo Mandatário, volte as atenções governamentais para o problema drogas; nem específicamente o crack, mas drogas de modo geral e o álcool que continua sendo o superstar das drogas mundialmente falando...... em nosso País inclusive.

E é assim: os caras continuam, e continuarão com certeza, sentados na praça dando milho aos pombos! Ai Ai Ai.......

Agora eles ficam só observando as menininhas dando milho, nem se dão mais ao trabalho!

Eita ferro! Fui............................. Fica curtindo aí Canção da América com o 14 BIS!

É BOM DEMAIS.

AFINAL DE CONTAS AMIGO É COISA PRÁ SE GUARDAR, DO LADO ESQUERDO DO PEITO, DENTRO DO CORAÇÃO!

Então! não esqueceu de dar uma clicadinha nos banners de nossos parceiros/patrocinadores não né? VAI LÁ! VISITEM OS SITES TAMBÉM! VOCÊ VÃO GOSTAR.

 

A FARMÁCIA DO GENÉRICO EM JACAREZINHO PR.

E OLHA SÓ QUE LEGAL! VOCÊ NÃO PRECISA SE DESLOCAR ATÉ O CENTRO DA CIDADE PRÁ ENCONTRAR MEDICAMENTOS COM AQUELE PRECINHO ESPECIAL.

 

EM JACAREZINHO GLOBO AM.1550  BOTA AMIZADE NISSO!!!!