SITE DO BLOG SOBRIEDADE

COMO IDENTIFICAR? O QUE FAZER? COMO REAGIR ENTÃO?

COMO IDENTIFICAR? O QUE FAZER? COMO REAGIR ENTÃO?

 

 BOM DIA GALERINHA DO BEM! 26 DE JUNHO DE 2.017!

DIA INTERNACIONAL DE COMBATE ÀS DROGAS!

Imagem relacionadaResultado de imagem

 

“Trouxeram-lhe, entao algumas crianças, para que lhe impusesse as maos e orasse; mas os discípulos os repreendiam.

Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos, nao os embaraceis de vir a mim, porque dos tais é o reino dos céus.
E, tendo-lhes imposto as maos, retirou-se dali. (Mateus 19.13-15)

SITE DO BLOG DA SOBRIEDADE, TAMBÉM É CULTURA>>>>>>>

Ariano Suassuna -  dramaturgo, romancista, ensaísta e poeta brasileiro. Idealizador do Movimento Armorial e autor de obras como Auto da Compadecida e O Romance d'A Pedra do Reino e o Príncipe.

 

  1. Nascimento16 de junho de 1927, João Pessoa, Paraíba
  2. Falecimento23 de julho de 2014
  3. PeçasO Santo e a Porca fonte pt.wikipedia.org
    O País ficou um pouquinho mais pobre com a perda desse grande Brasileiro.
    "Há duas raças de gente com as quais simpatizo: mentiroso e doido, porque eles são primos legítimos dos escritores"
    "Lady Gaga tem mais sucesso hoje, mas será que vai ser lembrada daqui a cinco séculos? "Os Sertões será" - Ariano Suassuna 1927/2014 

VOCÊ SABIA? QUE.......

1977       
O cantor Elvis Presley, o "Rei do Rock", foi encontrado morto no seu quarto?

Aos 42 anos, obeso, Elvis sofreu uma arritmia cardíaca.  

Agora o que causou a arritmia ninguém diz né? então.............pois é.

EXISTE LUZ NO FIM DO TÚNEL! SIM!

Falando específicamente sobre a data importantíssima e sobre os últimos acontecimentos recentes envolvendo o adicto assumido/ator global Fábio Assunção, excetuando os comentários apaixonados e pessoas "metendo o pau" (dizem que ninguém atenta para os desconhecidos das cracolândias), pela divulgação da imprensa de modo geral já que o cidadão é uma pessoa pública, ambos os lados de repente têm suas razões óbviamente, mas esse caso específicamente em meu modo de ver é emblemático, pois é tudo o que vivo dizendo as 4 ventos diáriamente: que o álcool é o estopim, que o álcool é a porta de entrada para os outros tipos de substâncias, que a dependência em 99% dos casos é cruzada, que o cidadão/cidadã mesmo que não tenha (assim digamos) problemas com o álcool, toma uma, toma duas, toma treis, não dá o grau desejado e lá vai correr o pacato cidadão/cidadã atrás de sua droga de preferência e, ainda que a doença é progressiva, incurável e fatal ou seja: não importa quantos anos o cidadão/cidadã esteja limpo, abstêmio de substâncias, somos (sou) obsessivo e compulsivo e uma vez detonado novamente o processo de ativa, é realmente igual à vela apagada; VAI CONTINUAR QUEIMANDO DO PONTO EM QUE PAROU.

Então, meus votos para que o companheiro/ator volte à programação de recuperação, assim como óbviamente para que todos e todas adictos na ativa abandonem as substâncias pois, o referido caso do ator só serve para afirmar e reafirmar sobre a dependência ser para o resto da vida e, que o tratamento também deve (tem que) ser para o resto da vida, UM DIA DE CADA VEZ se abstendo de substâncias, seguindo a programação de recuperação, 12 passos, programa de mudanças, frequência aos grupos de apoio enfim............... tudo aquilo que apregoamos (apregoo) no site diáriamente.

Dia desses mesmo aqui no site, relatei pesquisas constatando que o drogadicto é um dos mais preconceituados pela sociedade; citei inclusive não ser meu caso mas, citei também amigos e afilhados que ou foram ou ainda sofrem algum tipo de restrição em virtude de ser um dependente, mesmo que em recuperação.

A sociedade de modo geral e muitas vezes a própria família por não saber como lidar, por não possuir informação e, muitas vezes por não querer nenhum tipo de informação, aponta o dedo e diz: " mas também, ele/ela não ajuda!" ou " ele/ela não quer melhorar".

Passada a fase "romântica" das drogas, o dependente percebe sim que se tornou dependente (existe a negação), mas no fundo ele/ela percebem! os/as dependentes de drogas querem melhorar!...... mas não conseguem!

O que a sociedade e, volto a insistir muitas vezes a própria família faz com quem não consegue?

Ou lhe dão as costas (muitas vezes por não suportar tudo aquilo que está acontecendo ao seu redor), ou tratam o cidadão/cidadã como "coitadinhos" minimizando a gravidade da situação o que vai com certeza empurrá-los/as para graus mais graves da doença.

Olha só! quando o cidadão/cidadã começam a frequentar determinada "tribo/gang/turma/galera" que usa substâncias, os mesmos geralmente se auto-denominam ou se não se denominam ao menos "se acham" os descolados, os rebeldes, os que usam drogas prá ser diferentes e por aí vai........

Esse "na cabeça dos que estão começando a frequentar" é o grupo da positividade, são aqueles "com os quais posso contar", e de outro lado, estão os "negativos" ou seja: os caretas, os chatos, os burgueses que são medrosos, covardes e que não usam justamente por este motivo.

Se o cidadão/cidadã começa a "tirar" qualquer pessoa que não concorde com suas novas teorias, que não compactua com essa nova realidade, se o cidadão/cidadã começa a se afastar de seu grupo de longo tempo de amizades, dos amigos/amigas que não são usuários de drogas, a se afastar da família e, no caso dos mais novos que se recusam a trazer seus/suas novos amigos para o convívio familiar, a luz amarela do "CUIDADO-ATENÇÃO" deve começar a piscar.

Os entes queridos mais próximos devem começar a prestar mais atenção às atitudes do ou da pessoa querida, pois talvez seja esse, o momento mais oportuno para se fazer algum tipo de intervenção que possa prevenir, não deixar a coisa "correr frouxa" até um ponto que não se possa mais prevenir e sim talvez e tão talvez remediar.

Encontrei texto do Grupo Biologia e Saúde, que diz estar nossa sociedade despreparada para enfrentar o problema da dependência química em todos os níveis, seja ele familiar, escolar, profissional e até mesmo por médicos e psiquiatras.

Quero fazer um adendo aqui, pois vivenciei e alguns amigos/amigas também, pessoas íntimamente ligadas à saúde (médicos-profissionais) que estranhamente após 2 ou 3 meses de internação de um adicto, disseram para o mesmo: Ah! mas agora você tem condição de tomar uma cervejinha, um whiskye socialmente! agora você já vai poder controlar!

POW POW POW ! não quero dizer nada sobre!

Não existe adicto social! para nós (para mim) que somos os/as felizes possuidores da "doença da adicção":

UM (QUALQUER COISA - COPO DE NÃO SEI O QUE, CIGARRINHO DO CAPETA, CARREIRA, PEDRA........................) É MUITO!

Porque depois desse primeiro, um caminhão será pouco (é a compulsão).

Os amigos e amigas mais próximos da pessoa que está passando por esse tipo de problema, parece que fazem um pacto de silêncio.

Os mais chegados, muitas vezes até falam com a pessoa, talvez até briguem, mas não querem passar o assunto à frente por medo de perder a amizade, por me de serem chamados de dedo-duro, etc, etc, etc.

A família percebe os constantes atrasos, perda de compromissos, perda de horários de trabalho, escola, o desleixo com a aparência, mas insiste em "fazer de conta" que nada de errado está acontecendo, que é só uma fase ruim, mas que......... logo vai passar.

É a negação de que tanto já falei aqui no site; o dependente nega, mas a família também e, da última vez que falei sobre o assunto, até coloquei um adendo dizendo que talvez seja mais fácil "fingir" que nada está acontecendo, pois assim "talvez também" se amenize a dor.

Não sei ao certo.

O que sei realmente, é que se forma uma "cortina de fumaça". Todo mundo querendo "proteger" (achando que está poupando) o/a dependente, e daí galera, ninguém ouve o pedido de socorro, o que práticamente empurra o/a cidadão/ã para aderir efetivamente àquela turminha e desistir definitivamente dos "caretas" que são verdadeiramente "UNS BABACAS" segundo seu novo ponto de vista.

Então! fingir que nada está acontecendo, mascarar, tentar dourar a pílula, amenizar, racionalizar, seja qual for a espécie do problema que está se enfrentando, bancar o avestruz e, enfiar a cabeça na areia não resolverá nada, apenas adiará o desfecho e, muitas vezes pode ser tão tarde, que nada mais adiantará sermos obrigados a tirar a cabeça do buraco.

A família tem que saber! os amigos mais chegados tem que saber! quem estiver interessado em ajudar, tem que saber a natureza exata do problema.

A partir do momento em que o/a dependente se tornar excluído, marginalizado (à margem) ficará impraticável deter a queda.

Nos próximos posts, continuarei abordando o assunto e indicando sugestões de procedimentos, assim como também grupos de apoio que poderão auxiliar e muito no equacionar-se o problema e partir-se para a solução efetiva.

Entonces! justo al final de la historia y muerto Victoria y que quieren decir a los demás.

 

Oxee! a Vitória morreu, pois se tornou usuária de crack, se tornou alcoolista e não aceitou ajuda.

Hasta la vista baby!

Se gostou, dá uma clicadinha nos banners e prestigia nossos parceiros/patrocinadores. Eles vão ficar felizes e eu mais ainda! hehe 

 

 

 

A FARMÁCIA DO GENÉRICO EM JACAREZINHO PR.

E OLHA SÓ QUE LEGAL! VOCÊ NÃO PRECISA SE DESLOCAR ATÉ O CENTRO DA CIDADE PRÁ ENCONTRAR MEDICAMENTOS COM AQUELE PRECINHO ESPECIAL.