SITE DO BLOG SOBRIEDADE

DEPENDÊNCIA QUÍMICA É UMA DOENÇA FAMILIAR? AHAM!

DEPENDÊNCIA QUÍMICA É UMA DOENÇA FAMILIAR? AHAM!

 

BOA NOITE GALERINHA DO BEM! 27 de Fevereiro de 2.017!

SEGUNDA-FEIRA DE CARNAVAL!

Resultado de imagem para gifs animados carnaval

Resultado de imagem

Resultado de imagem para 27 de fevereiro dia do idoso

 

 

Hoje também é dia de Combater o mal que se alastra por todo o planeta e que é a origem de tantos outros males abomináveis pela sociedade, como por exemplo, o tráfico ilícito de entorpecentes.

 

Família! Família!
Cachorro, gato, galinha
Família! Família!
Vive junto todo dia
Nunca perde essa mania

 

A mãe morre de medo de barata
Uô! Uô!
O pai vive com medo de ladrão
Jogaram inseticida pela casa
Uô! Uô!
Botaram cadeado no portão  - TITÃS - FAMÍLIA

Vide post Família, família............. papai, mamãe, titia.......

Só gostaria de reforçar algo que vivo bradando aos 4 ventos: a família desempenha papel fundamental no processo de recuperação dos adictos/as.

Benéficamente ou maléficamente........... OPS BENATTI! TÁ DOIDO? COMO ASSIM MALÉFICAMENTE?

Se a família não estiver estruturada adequadamente para receber o adicto/adicta, que entrou em processo de recuperação....... se começar a ceder a chantagens, a manipulações, se não estiver devidamente preparada e, conhecer realmente o processo de dependência/co-dependência, a coisa toda tende a fazer água.

Por isso vivo dizendo também, o quão fundamental é "os familiares" se informarem, frequentarem reuniões dos diversos grupos de apoio aos familiares (AE, NARANON, ALANON, PASTORAIS DE SOBRIEDADE ETC...)para que dessa maneira possam contribuir da maneira correta para a continuidade e manteneção do processo de recuperação.

E olha só galerinha: família nos moldes que se apresentar, não importam rótulos............ papai e mamãe, papai e papai, mamãe e mamãe......... enfim........... pessoas que representem um elo de ligação com o/a adicto/a e, que sejam realmente seu suporte e porto seguro.

Abaixo falo mais abrangentemente sobre o tema.

 

 

 

Olha só agressores covardes: " o bicho tá começando a pegar pro lado de vocês!

A mulherada de Londrina que sofreu algum tipo de violência, agressão por parte de maridos, namorados, companheiros, vai poder utilizar tecnologia desenvolvida no Espírito Santo, que protege as mulheres que possuem medida protetiva decretada pelo Juiz segundo a Lei Maria Da Penha.

Parece um celular e, em caso de tentativa de agressão será acionado e soará diretamente na Polícia fornecendo dados como localização geográfica do agressor e da vítima.

Interessante e extremamente útil para diminuir as estatísticas e, quem sabe acabar com essa ignomínia que é a agressão de mulheres por parte dos homens.

 A DEPENDÊNCIA QUÍMICA É UMA DOENÇA FAMILIAR?

SIM! O convívio com um dependente, faz com que os familiares adoeçam emocionalmente, sendo necessário que a família também se trate e ao mesmo tempo, receba orientação necessária para lidar com o dependente. Os familiares se assustam se é falado que eles também necessitam de tratamento; ninguém quer ser chamado de doente. Entretanto, todos familiares narram que enfrentaram uma ou mais vezes, problemas relacionados à dependência de pessoas próximas.

Como já dito  inúmeras vezes aqui mesmo no SITE,  enfrentar-se o problema é a solução. Negar só irá atrasar a solução e trazer mais dor.

Quanto mais tempo o dependente e a família demorarem para admitir a extrema necessidade de ajuda, maior o tempo de desgaste e sofrimento. Muito é falado que determinada pessoa não tem jeito, não quer mudar, não quer ajuda etc, etc, mas vejo, presencio inúmeras vezes, familiares que fazem de conta que o problema não está existindo (talvez ignorar cause alívio! não sei).

O que sei é que não só o dependente nega a existencia do problema, mas muitas vezes os familiares também querem fazer de conta que está tudo normal, que é sómente uma fase que irá ser superada naturalmente.  

Se você tem esse tipo de problema dentro de sua casa, converse com as pessoas envolvidas, espere a oportunidade (a hora certa e o momento oportuno, nunca quando a pessoa estiver sob o efeito de substâncias) e chame-o para uma conversa.

Olha só! (vou generalizar mas quando digo "o dependente", é masculino e feminino ok?)

As pessoas (familiares, amigos) que convivem com o dependente, são grandemente afetadas por essa convivência e, possuem uma dificuldade imensa em aceitar a co-dependência e pedir ajuda.

Já falei inúmeras vezes aqui no site, que os familiares de modo geral negam, se recusam a enxergar, relutam a aceitar o que está acontecendo.

Ou, se "revoltam" e questionam dizendo: quem usa drogas é meu filho, é minha filha, como é que sou eu que preciso de ajuda?

As esposas de alcoolistas e os maridos óbviamente também dizem algo parecido tipo: mas quem bebe é meu marido, quem bebe é minha esposa, como sou eu quem devo me tratar?

È a negação em ação pois, a dependência de seu ente querido, está afetando grandiosamente o convívio familiar e pasmem, muitas vezes os co-dependentes são afetados não só emocionalmente, não só espiritualmente, mas também físicamente seja pelo aparecimento de sintomas de outras doenças de cunho psicológico, como também por agressões por parte dos entes queridos dependentes.

Então galera a solução é buscar ajuda, rápidamente, sem pestanejar para que a saúde mental dos co-dependentes seja preservada e, assim agindo possam ter lucidez suficiente para não se deixar afetar mais do que o normal (digo isso pois por mais que estejam preparados, com certeza irão se afetar), e também no contexto de buscar ajuda, possam auxiliar e participar adequadamente do processo de pedido de socorro de seu ente querido.

Só relembrando, QUEM SÃO OS CO-DEPENDENTES ?

São as pessoas próximas (familiares), são os colegas de trabalho, a chefia, o gerente, o diretor, os vizinhos, e todos aqueles que procuram "esconder" as consequências do uso/abuso de drogas por parte dos dependentes, tentando com isso minimizar aquilo que está ocorrendo e, pensando que dessa maneira o estão ajudando, quando na verdade estão atrapalhando e muito.

Todas as pessoas que agem desta maneira, são co-dependentes.

Frases como: ah! isso é só uma fase ruim que logo passará......... Ah! mas ele é uma boa pessoa, isso não é totalmente verdade e por aí vão as tentativas de minimizar as atitudes dos dependentes.

Essas pessoas tem vergonha do que está ocorrendo e buscam "esconder" os fatos, só que a verdade é que na maioria das vezes todo mundo já está sabendo.

O que vejo ocorrer muito com relação às mães e, isso ocorre por total desinformação, é aquela cantilena que diz assim: AH! mas ele não usa drogas, ele só está exagerando um pouquinho na bebida (pois não consideram o álcool como uma droga).

AH! mas ele não fuma pedra não! é sóóóóóóóó maconha e por aí vai.

Então, todo aquele/aquela que esteja ligado emocionalmente ao dependente e oferece seus "préstimos" para tentar impedir que os comportamentos anti-sociais dos dependentes tornem-se públicos e notórios, é um/uma CO-DEPENDENTE.

Até já "mandei" post falando sobre o assunto; o dependente age e os co-dependentes reagem (estão vivendo em função do dependente).

O dependente usa drogas, fica "louco" e, os co-dependentes reagem contra esse uso e principalmente contra as consequências; o dependente por sua vez não assume as responsabilidades por seus atos, "se revolta" e vai usar mais drogas estabelecendo então o Carrosel da Dependência Química, o moto-contínuo.

É preciso dar um basta nessa roda que não pára de girar! como?

Inicialmente através do diálogo: seja calmo, exponha o problema lúcidamente. Lembre-se, jogo de culpas, não traz resultados, muito menos benefício algum.

Posteriormente impor limites, tentando fazer parar de girar o Carrossel e "tentando" (eu sei que não é fácil de conseguir) se desligar do dependente, vivenciando os próprios sentimentos e a vida de modo geral que com certeza encontra-se paralisada.

Para que tudo isso ocorra, é fundamental então como já salientado buscar ajuda especializada. 

A frequência aos grupos de apoio e a busca de orientação médica, psicológica e psiquiatra adequada.

Fechar-se em concha, não irá ajudar nem a você nem ao dependente.

Entonces olho vivo porque cavalo continua não descendo escadas meeeeeeeeesmo!

 

EM JACAREZINHO GLOBO AM.1550   BOTA AMIZADE NISSO!!!!!  www.radioglobo1550.com.br

A FARMÁCIA DO GENÉRICO EM JACAREZINHO PR.

E OLHA SÓ QUE LEGAL! VOCÊ NÃO PRECISA SE DESLOCAR ATÉ O CENTRO DA CIDADE PRÁ ENCONTRAR MEDICAMENTOS COM AQUELE PRECINHO ESPECIAL.