SITE DO BLOG SOBRIEDADE

DIA DO HOMEM! O QUE FAZER? COMO AGIR? CONTINUA....

DIA DO HOMEM! O QUE FAZER? COMO AGIR? CONTINUA....

 

 

15 DE JULHO DE 2.017  DIA NACIONAL DO HOMEM

Resultado de imagemResultado de imagem para gif animado dia do homem

Você sabia? que a cada 3 mortes de adultos, duas são de homens?

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil está entre os dez países com o maior índice de mortes por doenças cardiovasculares, sendo os homens a maioria das vítimas.

Bom! no quesito consumo de álcool com relação aos homens, podemos dizer o seguinte:

 Houve aumento do consumo em todas as faixas etárias e o uso por menores de idade de 12/17 anos foi de 48,3% em 2001 e 54,3% em 2005. Imagina esses dados nos dias de hoje, 2017.  

Resultado de imagem para gifs animados álcool to foraResultado de imagem para gifs animados álcool to fora

 - 12,3% da população entre 12 e 65 anos, apresenta sinais característicos da dependência ( número muito acima da média mundial).

- A taxa de mortalidade no mundo com associação direta ao álcool, foi de 3,7% (aproximadamente 2,3 milhões de pessoas em 2002) - A mortalidade associada ao álcool é 6 vezes maior no homem do que na mulher.

 - Morbidades (que significam comportamento das doenças e dos agravos à saúde) - no mundo segundo a OMS 26% dos acidentes não intencionais (trânsito, queimaduras, quedas, acidentes de trabalho e afogamentos). 10% dos acidentes intencionais (é muita coisa) inclusive suicídios, 10% das doenças cardiovasculares e 9% de todas as formas de câncer. - 

GENTEM! É MUITA GENTE! E A MAIORIA ABSOLUTA DE HOMENS!

 Olha só outros dados alarmantes:- 61% das vítimas de acidentes fatais, tinham ingerido bebidas alcoólicas( e essa pesquisa é do ABDETRAN bem antiga já - 1997). Estimativas dão conta de que 50% dos acidentes de trânsito com vítimas estão associados ao consumo de álcool e, de 35.000 mortes no trânsito em 2004 em torno de 17.000 foram associadas ao consumo do álcool-PRÁTICAMENTE METADE,

- Estudos apontam para 24% dos caminhoneiros consumindo bebidas diáriamente e 61% pelo menos duas vezes por semana (bebidas adquiridas em postos e lojas de postos de gasolina).

Não possuo dados nesse sentido, mas com certeza o número de caminhoneiras é infinitamente inferior ao dos caminhoneiros. Então, homens consumindo muita bebida diáriamente e, 61% ao menos duas vezes na semana.

Então, penso que o Dia Nacional do Homem deva servir para alertar os "marmanjos" de plantão para que se cuidem melhor e,  para que valorizem a vida cada vez mais.

SAÚDE É O QUE INTERESSA! O RESTO NÃO TEM PRESSA! Como diria o Paulo Cintura. yeah yeah!

COMO IDENTIFICAR? COMO REAGIR? O QUE FAZER ENTÃO?

Do apontar o dedo para o dependente pela família e pela sociedade; o dar as costas ou tratá-lo como coitadinho; do despreparo da sociedade como um todo para lidar com a dependência química; do não existir adicção social; do não perceber o pedido de socorro, e o pacto de silencio/cortina de fumaça criando-se assim uma carapaça protetora ao redor do/da dependente, que não só não irá protegê-lo/a de nada, como também com certeza agravará a situação.

Nesse momento geralmente, a família começa a notar o uso descontrolado por parte do/da dependente; começa a perder amigos, trabalho, namorado, namorada, comete atos de delinquência, rouba, transgride, fica fora de casa dias por vezes.

Já não está tão fácil conseguir dinheiro para sustentar o uso! troca substâncias. Mostra-se cansado/a, desanimado/a,melancólico/a, fraco e depressivo/a.

É nesse ponto que muitos tomam overdose, ou adquirem doenças sexualmente transmissíveis e até AIDS, se prostituem, agridem e sofrem agressões enfim........ o fundo de poço.

Os amigos, aqueles que "queriam ajudar" se afastam! a família não sabe o que fazer! começa o jogo de culpa, atritos, acusações e eis que surge a idéia da internação. Se não houver um diálogo, se não houver um processo de convencimento, um processo de mostrar-se repetidamente ao/à dependente o que está se passando e, se a internação for a solução encontrada para "livrar-se do problema", posso garantir:  ELA SERÁ TOTALMENTE INFRUTÍFERA.

Deve-se explicar insistentemente, pacientemente ao/à dependente que está doente, que não consegue perceber talvez toda a gravidade da situação e nesse quesito, toda ajuda será de grande valia: médicos, psicólogos, padres, pastores, grupos de auto-ajuda enfim aonde o/a cidadão se dispuser a ir. Enquanto não se dispuser a receber ajuda, todas tentativas serão inúteis. Mas, em minha opinião devem ser continuadas: é o água mole em pedra dura! em minha opinião também, é o processo de convencimento que finalmente surtirá efeito.

A agressividade ou superproteção não resultará em nada.

Só podemos ajudar quem se disponibiliza a receber ajuda! se não houver concordância, nada poderá ser feito. É preciso que ele/ela saia do transe! que mesmo que momentâneamente diga para sí mesmo! Meu pára com isso! Eu cheguei até esse ponto! chegou uma hora em que houve um breve momento de lucidez entre uma alucinação e outra, e aí perguntei a mim mesmo: Meu! o que é que estou fazendo com minha vida? e foi a hora em que gritei por socorro.

Amanhã finalizarei o post com outras sugestões e recomendações sobre O QUE FAZER ENTÃO!

Gostaria apenas de esclarecer mais uma vez que todo esse contexto refere-se apenas à minha experiência como Adicto na ativa e, posteriormente como Adicto em Recuperação. 

Escrevo sobre temas que vivenciei, não só eu mas dezenas de amigos/amigas, afilhados e afilhadas que arregimentei quando de meu trabalho em comunidades terapêuticas.

 

OLHA SÓ QUE LEGAL! VOCÊ NÃO PRECISA SE DESLOCAR ATÉ O CENTRO DA CIDADE PRÁ ENCONTRAR MEDICAMENTOS COM AQUELE PRECINHO ESPECIAL.