SITE DO BLOG SOBRIEDADE

FAMÍLIA ÊI, FAMÍLIA AH! FAMÍLIA..........

FAMÍLIA ÊI, FAMÍLIA AH! FAMÍLIA..........

 

BOA NOITE GALERINHA DO BEM! 09 DE FEVEREIRO DE 2.018!

DIA DO FREVO

Resultado de imagem para 09 de fevereiro dia do frevo

Resultado de imagem

Resultado de imagem para gif animado carnaval

Sexta-feira de carnaval! galera que está viajando, que vai viajar, cuidado, atenção redobrada. Se beber, passe o volante para alguém que esteja abstêmio. Não brinque com sua vida, muito menos com a vida dos outros.

Vá e volte tranquilamente, obedecendo a sinalização, obedecendo a velocidade máxima permitida! não faça ultrapassagens perigosas.

Para aumentar a segurança dos brasileiros que irão viajar no feriado, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) começa nesta sexta-feira (9) a Operação Carnaval 2018. Até a próxima quarta-feira (14), a fiscalização será intensificada em todo o Brasil, com atenção especial a locais que registram maior quantidade de acidentes. A ação durante o feriado faz parte da Operação RodoVida, que começou em dezembro de 2017 e terminará em 18 de fevereiro.

Segundo a PRF, o Carnaval é um feriado crítico para a fiscalização devido ao fluxo intenso nas rodovias federais e ao consumo abusivo de álcool. Os policiais estarão ainda mais atentos a infrações como ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade e falta de equipamentos de segurança, como capacete, cadeirinhas de bebê e cinto de segurança. Em caso de emergência, ligue 191.

REINVINDIQUE SEUS DIREITOS! ACIONE O PROCON! FAÇA SEMPRE VALER REALMENTE OS SEUS DIREITOS.

Resultado de imagem para gif animado família flintstone 

"Família, Família, vive junto todo dia, nunca perde essa mania.

 

A mãe morre de medo de barata, o pai vive com medo de ladrão.

 

Jogaram inseticida pela casa, botaram um cadeado no portão"

 

(TITÃS, Cabeça Dinossauro 1986)

ahhhh! lá embaixo tem Titãs de bônus, cantando óbviamente Família.

Meu! tenho pensado, falado à exaustão, esperneado, até xingado.......... e as coisas não andam, não mudam. A Dependência Química é uma doença familiar, todo mundo fica doente, todo mundo necessita de tratamento, isso é questão fechada.

Agora o que me causa espanto, é a relutância das famílias em buscar ajuda, não para os seus entes queridos envolvidos na problemática da dependência química, e sim para sí próprios, e sim para a necessidade de fazer a coisa certa.

Já falei aqui no site mesmo, que a família nega; o que é a negação para o/a adicto/a? é a parte de nossa doença, que nos diz que nós não temos uma doença.

Então os familiares relutam, minimizam, ficam "achando" que é uma fase ruim apenas e, que logo passará. Mas não passa! internam seus entes queridos em Comunidades Terapêuticas, e se negam a frequentar os diversos grupos de apoio, para que aprendam a lidar com os mesmos/as (dependentes) e, para aprender a lidar com aquela confusão mental, emocional, com aquele redemoinho de sentimentos, com aquele furacão desgovernado que se tornou a vida de muitos/muitas após a eclosão da dependência química no seio de sua família.

HELLOOOOOO FAMÍLIA !!!!!!! é preciso buscar ajuda, é preciso se tratar........

AHHHH SEU BENATTI! mas meu filho, minha filha já está se tratando!

AHHHH que bom! e você? mas como assim? como assim que seu ente querido tornou-se um dependente, e você se tornou um/uma-co-dependente, ou seja: ficou doente também, adoeceu e................... quem está doente precisa se tratar.

Vou citar um único exemplo clássico para ilustrar tudo aquilo que estou dizendo. Apesar de alguns teóricos de plantão não concordarem, afirmo sem medo de errar que na maioria dos casos, a dependência é cruzada, ou seja: o cidadão é dependente de outras drogas, e também é dependente do álcool. Quando não, o álcool funciona como estopim, como detonador para o uso de outras substâncias.

Dito isso, alguns familiares, negam-se a abrir mão do álcool, principalmente da cervejinha, dentro de sua residência, com o argumento inútil de que: quem tem problemas é meu filho, minha filha, meu marido, minha mulher........... e, portanto quem tem que se abster é ele/ela.

Acompanho há muitos anos e comigo também não foi diferente, adictos que vinham se mantendo limpos, um dia de cada vez, recaírem nas suas drogas de preferência, por que detonaram o processo adictivo novamente, através do uso do álcool. E afirmo sem medo de errar, que 90% das recaídas (as que acompanhei, foram em função do álcool).

E olha só! muitas vezes, inúmeras vezes eu diria, a recaída ocorreu dentro da própria casa, por desconhecimento dos familiares ao pensar que o/a ente querido tinha problemas com outras substâncias que não o álcool, ou por familiares como já citei que não se dignam a abrir mão do álcool, ao menos em sua própria residência para benefício do/da adicto/a. E é assim: "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura", literal.

Quantos afilhados diziam prá mim quando saíam de visita após um período de internação em comunidades terapêuticas: AHHHH BENATTI tá difícil! meu pai no final de semana chapou o côco! meu pai no domingo fez caipirinhas e mais caipirinhas, tomou dúzias de cervejas e.................. chegou até a me oferecer.

Então, é necessário que os familiares revejam seu comportamento também e.............. que adotem outro tipo de postura se quiserem realmente que a sobriedade de seus entes queridos perdure.

E volto a insistir: busquem ajuda especializada, frequentem os inúmeros grupos de apoio para familiares de adictos/as, pois senão, a coisa toda tende a continuar fazendo água, prá não dizer coisa pior.

 

HARRY PORCO SAY'S: VAI LAVAR A MÃO PORCÃO!

 

 

 

VOCÊ ESTÁ PREPARADA? PREPARADO?

Nada melhor do que terminarmos a semana praticando (em meu entendimento sempre né?) ................................ o perdão.

Quando confundimos perdão com sentimento, acabamos deixando que as emoções negativas dominem nossa vontade. 

É preciso sair do campo do desejo para chegar ao autodomínio da vontade.

Perdão é uma decisão, não um sentimento......

Para gotejar perdão em nossos corações temos de nos decidir e vencer as emoções. Padre Léo SCJ - Gotas de cura interior

Quando se fala em terceiro passo para os adictos (prá mim) , o enunciado é o seguinte: decidimos entregar nossa vontade e nossas vidas aos cuidados de Deus na forma em que o concebíamos! (ou concebemos)  quem decidiu? eu, nós!

Não o médico que de repente nos internou, não nossos familiares que querem por que querem nossa melhora, quem decide sou eu, somos nós.

Sou eu quem decide entregar minha vontade e minha vida!

Assim é com o perdão! uma decisão!

Apesar do que sentimos, nos decidimos pelo perdão!

Perdoar não significa esquecer pois, se esquecemos então não há o que perdoar.

Esse é um passo fundamental e, nada melhor do que a semana que finda para praticarmos....................... dar e receber o perdão.

Mas olha só! prá que eu possa perdoar e ser perdoado, é necessário primeiramente praticar o auto-perdão.

THINK ABOUT!!!!!!

 

Você sabe o que é o Estado laico?

Tanta gente falando tanta coisa acredito eu errônea sobre isso, que resolvi meter minha colherzinha nesse brigadeiro.

Se eu estiver dizendo bobagens também, por favor me corrijam ok?

Estado laico significa um país ou nação com uma posição neutra no campo religioso.... 

OLHA LÁ! posição neutra! não significa que é católico, evangélico, muçulmano ou seja lá o que for, muito menos significa ausencia de religião, apenas não adota uma só religião oficialmente.

Num país com um sincretismo religioso imenso como o nosso, nada mais justo do que o Estado não adotar nenhuma religião oficialmente.

Agora o papel da família nesse processo, é definitivo; deve-se em minha opinião óbviamente encaminhar-se os filhos/filhas na fé Cristã, já que acredito firmemente que todas as religiões que conduzam a Deus são válidas.

"Na casa de meu Pai existem várias moradas" disse o "Deus" que se fez homem e, vamos combinar: com Deus tá difícil não é mesmo? sem Deus então......... impossível.


Falava eu tempos atrás semanalmente em uma emissora de rádio aqui em nossa cidade e, as pessoas perguntavam o que fazer para evitar que o filho/filha se envolvessem  e entrassem para o mundo das drogas?. 

A resposta de minha parte era sempre categórica: mãe, pai, vocês sabem o que seu filho/filha está fazendo neste exato momento?.
Vocês têm acompanhado a evolução escolar de seus filhos? vão à escola se informar a quantas anda o comportamento dos mesmos?

Vocês conhecem os amigos de seus filhos? algum dia já pediram aos filhos para que trouxessem seus amiguinhos, amiguinhas para casa a fim de conhecê-los?
Na mesma emissora de rádio, o repórter Edson José apresentou um caso ocorrido se não me engano na cidade de Ourinhos-SP, em que uma garotinha de 12 anos de idade, foi abusada por um cidadão de 68 anos de idade.

Agora pergunto eu: os familiares dessa garotinha, sabiam aonde ela estava? sabiam o que estava fazendo? sabiam com quem ela estava se envolvendo? acredito que não.
Penso que o tema proposto para discussão que era equilíbrio entre trabalho e família, passa obrigatóriamente por tudo isto que estou falando e que também falava aos ouvintes da rádio.

Eu sei, todos nós sabemos, que o pai, a mãe enfim, alguns integrantes da família precisam batalhar, trabalhar para o sustento da mesma, mas há que se distribuir bem o tempo, para que haja esse tipo de controle, esse tipo de fiscalização mesmo, pois assim vários dissabores podem ser evitados, ou pelos menos amenizados.  

Refiro-me então, ao filho/filha que está começando a se envolver no mundo perigoso das drogas; se atitudes e comportamentos suspeitos forem detectados logo no início, se houver um acompanhamento efetivo por parte dos membros da família, o problema poderá ser sanado antes que efetivamente se torne um inconveniente que poderá e, com certeza afetará grandemente toda a estrutura familiar.
Padre Haroldo Rahm, precursor no tratamento em comunidades de dependentes químicos no Brasil, afirma, e eu já citei essas afirmações aqui no site o seguinte: um ponto importantíssimo é o aprendizado e a observação dos pais. Complemento eu com toda a humildade: é fundamento.

Se o filho ou a filha começa a usar drogas, mamãe e papai ficam cegos, só começam a aprender quando as notas caem, quando talvez a polícia chegue em casa com o filho/filha, ou o professor chame para comunicar sobre as faltas e bagunças.

Isto pode ser tarde porque, na saúde, é muito melhor prevenir do que usar remédios ( livro UMA SÓ PALAVRA de Romina Miranda Cerchiaro - Libélula Publicações - SP ). 

E ainda, existe uma outra máxima que diz: " Dize-me com quem andas e eu te direi quem és! ".
Então, deve haver realmente equilíbrio entre trabalho e família, para que os pais possam verdadeiramente se ocupar da educação e acompanhamento das diversas fases de crescimento de seus filhos/as.

Últimamente, as famílias a grosso modo, querem delegar a educação das crianças à escola; totalmente errôneo esse procedimento.

Na escola as crianças buscarão conhecimento mas, educação como também diz o ditado VÊM DE BERÇO.

Tenho dito também que, a família é a base, o alicerce fundamental no processo de recuperação de dependentes químicos e, para que isso ocorra a família deve estar estruturada e muito bem equilibrada em seu funcionamento. ( quero frisar que a família nos moldes que ela está assumindo nos dias de hoje, nem sempre papai, mamãe e filhinhos/as)

O maior homem de todos os tempos um dia disse: "dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus" ! isto me remete novamente ao tema: CADA UM DEVE EXERCER A PARTE QUE LHE CABE; trabalhar óbvio que é necessário,  mas cuidar da família em todos os sentidos. 

Buscar qualidade de vida para sí e para os seus.  Equilibrar realmente as ações, para que não hajam futuras distorções, nem no trabalho, nem na família.

Gostaria de finalizar com palavras de Monica Monastério de Madrid/Espanha, que vira e mexe repito, pois em minha caminhada como adicto na ativa e, posteriormente trabalhando com adictos em comunidades terapêuticas e centros de recolhimento de adolescentes, cheguei à conclusão de que eles/elas "pedem, suplicam que a gente lhes imponha limites" e que também algumas vezes já citei aqui no site:

" Se o autoritarismo suplanta, o permissível sufoca "    
Os limites abrigam o indivíduo com amor ilimitado e profundo respeito.

Então, penso que amar é estabelecer limites, não é passar a mão na cabeça não e concordar com tudo de errado que o/a ente querido faça.

Isso não é amor, é co-dependência.

Meu! vai lá ver o que o teu filho, tua filha tá fazendo, vai!

 

 

Então né? dá uma clicadinha nos banners de nossos parceiros, vai lá conhecer os sites! você vai gostar e se surpreender também.

MELHOR ATENDIMENTO EM COMBUSTÍVEIS DE JACAREZINHO PR.
FAÇA UMA VISITA E SURPREENDA-SE.

A FARMÁCIA DO GENÉRICO EM JACAREZINHO PR.

E OLHA SÓ QUE LEGAL! VOCÊ NÃO PRECISA SE DESLOCAR ATÉ O CENTRO DA CIDADE PRÁ ENCONTRAR MEDICAMENTOS COM AQUELE PRECINHO ESPECIAL.