SITE DO BLOG SOBRIEDADE

MACONHA É NATURAL? URTIGA TAMBÉM!

MACONHA É NATURAL? URTIGA TAMBÉM!

 

QUE TAL UM CIGARRINHO DE URTIGA?

 

BOA NOITE GALERINHA DO BEM! 24 DE JUNHO DE 2.018!

VIVA SÃO JOÃO SÔ!

Resultado de imagem para gifs animados são joãoResultado de imagem para GIF ANIMADO QUADRILHA DE SÃO JOÃOResultado de imagem para GIF ANIMADO FOGUEIRA SÃO JOÃO

Resultado de imagem para SÓ POR HOJE

A cada um de nós resta vivenciarmos o HOJE! 

Toda e qualquer pessoa pode combater o bom combate num dia sómente: HOJE!

Sómente quando acrescentamos o peso de duas outras eternidades terríveis - ONTÉM E AMANHÃ, é que somos vencidos.

Não são as provações do dia a dia que tornam homens e mulheres "loucos". É o remorso ou o rancor que o ONTÉM deixou e, o medo do que o AMANHÃ poderá trazer.

VIVAMOS POIS "UM DIA DE CADA VEZ" - SÓ POR HOJE!

Li manchete do Jornal Agora tempos atrás, dizendo o seguinte: "Adolescente de 13 anos mata traficante para não pagar dívida".

SE A MODA PEGA........................

Havia um candidato nas últimas eleições presidenciais no Brasil, que era da turma do "Liberations from"...............

ATENÇÃO SR.CANDIDATO FAVORÁVEL! ATENÇÃO TURMA DO LIBEREM!

Pesquisa Ibope/Estado/TV Globo revelou que 79% dos eleitores brasileiros são contra a descriminalização da maconha, e apenas 17% a favor.

Apresento a vocês logo abaixo, uma análise isenta, creio que muito plausível e sensata, e mais abaixo ainda, dados que contestam quem diz que maconha é natural, que não causa dependência, blá,blá,blá,blá.

Agora: minha opinião é radical, é contra total, pois não posso ser favorável à liberação de uma substância que quase me matou juntamente com o álcool e "otras cositas más" e, digam o que quiserem, argumentem o que quiserem argumentar, digo e repito: álcool e maconha são o passaporte, a porta de entrada para os outros tipos de substâncias.

Quem já viveu no calçadão, quem já mendigou, quem já buliu no lixo das lanchonetes prá pegar um restinho de sanduba, sabe do que estou falando.

 

Os defensores afirmam em "seu maior argumento", que acabará com o tráfico! kkkkkkkkkkkkkkk me perdoem, mas as outras drogas e, principalmente o crack sumirão do mapa como num passe de mágica?

E sobre o Álcool que é uma droga lícita e que causa transtornos na população inteira, ocasionando custos medonhos prá saúde pública, ninguém fala não é mesmo? e agora querem mais uma "droga lícia"?

Afinal de contas entra muuuuuuito dindim de arrecadação de impostos né?

Mas e o povo? mas e a saúde do povo? BEM! O POVO É QUE SE....................

Mas o custo para as empresas, o custo para o SUS, o custo dos acidentes de trânsito com vítimas, isso ninguém quer mensurar não é mesmo?

EIIIIIIIIII CHAMEM A SININHO ENTÃO!

 

 

Olha só galerinha do bem! me enviaram este texto via e-mail, é excelente, a autora é ANA CECÍLIA PETTA ROSELLI MARQUES, 59, psiquiatra e presidente da Abead (Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)

Achei excelente, resume tudo aquilo que deveria e deve ser dito a respeito e, não consegui descobrir de onde partiu a publicação.

Penso que seja do www.uniad.org.br - em caso negativo, por favor me forneçam o endereço correto para que eu possar efetuar o crédito devidamente.

Uniad

O Brasil deveria descriminalizar a maconha? Não

CARA OU COROA? Muito se tem falado por aí sobre o uso terapêutico da maconha e sua possível legalização no Brasil, após as mudanças de legislação ocorridas no vizinho Uruguai.

Mas pouco se tem discutido, profundamente, a questão. O fato que parece estar esquecido é que a maconha é uma droga psicotrópica que causa dependência, uma grave doença do cérebro, e que cursa com muitas complicações.

É verdade que algumas pesquisas vêm sendo feitas, inclusive no Brasil, para entender a ação dos diferentes componentes da Cannabis sp e sua utilização como medicamento. Mas também é verdade que os resultados ainda não são replicáveis (aplicáveis).

Isto é, para o controle da dor ou do apetite, por exemplo, substâncias já testadas devem ser aplicadas. Experiências com a maconha sem consentimento assistido (informações sobre todos os benefícios e malefícios) são a solução?

Estudos mostram que, além da dependência, o uso crônico produz bronquite crônica, insuficiência respiratória, aumento do risco de doenças cardiovasculares, câncer no sistema respiratório, diminuição da memória, ansiedade e depressão, episódios psicóticos e de pânico e, também, um comprometimento do rendimento acadêmico e/ou profissional. Por que optar por um caminho que oferece tantos riscos?

A Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas, a Abead, pesquisou sobre algumas experiências de descriminalização no mundo e elaborou uma síntese de evidências sobre os resultados.

Foram eles: o aumento do consumo, a redução da idade de experimentação, a diminuição do preço de comercialização e, portanto, um aumento da disponibilidade e do acesso à droga e, pior, um mercado para turistas que pode trazer outros riscos sociais e de saúde.

Por esses e outros motivos, é preciso debater muito mais antes de se alterar a lei ou mesmo propor medidas mais liberalizantes.

No Brasil, a percepção de risco relacionado à substância é muito baixa: a maconha é vista como uma droga leve, natural e que não faz tão mal, a despeito das respeitadas pesquisas já há muito publicadas que mostram um aumento significativo da taxa de doenças mentais entre os usuários quando comparados à população de não usuários da substância. Onde fica o direito humano, principalmente o do adolescente, à vida saudável, à saúde mental?


Então, vale ainda mais uma pergunta. Se, em países desenvolvidos, a legalização trouxe consequências desastrosas, por que no Brasil, que enfrenta tantas outras dificuldades, como a falta de tratamento especializado, a falta de prevenção, uma política de drogas que precisa ser revista, tal impacto seria diferente?

Para além dos usuários e defensores de direitos individuais de usar drogas, e não daqueles que lutam pelos direitos coletivos, é preciso entender que existem "clássicos" interesses econômicos em um novo negócio. Foi assim com o cigarro, tem sido assim com a bebida alcoólica, e o método utilizado para conseguir tal empreitada tão perversa é o uso da ambivalência.

Vale a pena lembrar que a maconha não é um produto qualquer. É uma droga psicotrópica, mais uma entre tantas cujo consumo é preciso controlar, de impacto nas células humanas, na família e na sociedade.

Não é possível fechar os olhos diante do jogo mercantilista. É preciso olhar firmemente para a situação da população brasileira, e não submetê-la a mais um fenômeno que não possui recursos para ser manejado. De que lado cairá a moeda?

ANA CECÍLIA PETTA ROSELLI MARQUES, 59, é psiquiatra e presidente da Abead (Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)

Dando continuidade, olha só o que a Universidade Federal de São Paulo afirma sobre a substância:

"Dependência de Maconha existe, e é bastante comum entre usuários".

Conta uma que eu não saiba! porque essa já é velha, embora os defensores da liberação digam o contrário, e prossegue com um dado para mim muito significativo:

" Na adolescência, os índices de dependência chegam a 10% ".

OOOOOOIIIIIIIII GENTEM! É MUUUUUUUUITA GENTE!

A pesquisa segundo apurei, não leva em consideração a quantidade, mas sim os seguintes quesitos:
- ansiedade e preocupação com a falta da substância
- Sensação de não ter mais controle sobre o uso
- Preocupação com o próprio uso ( é assim que funciona o processo nas dependências; no começo o uso é plenamente compartilhado e incentivado, mas com o desenvolvimento do processo, o uso passa a ser mais solitário e egoístico: minha droga!)
- Ter tentado parar algumas vezes
- Imaginar muito difícil a ausência da substância.
 

Fecha a notícia, dando conta que a Unifesp concluiu que 1/3 dos usuários adultos tentaram parar e não conseguiram e ainda que:

"27% dos usuários apresentaram sintomas de abstinência ao parar"

AH! MAS OS "DEFENSORES DIZEM QUE NÃO CAUSA DEPENDÊNCIA, QUE É UMA DROGA LEVE! 

Olha a notícia publicada pouco depois do liberations from Maconha no Uruguai, apesar da maioria da população ter sido contrária, apesar do ex-Presidente haver se empenhado pessoalmente na luta pela liberação e..................... daí começo a entender os porques de tamanho empenho:

Phillip Morris, the world’s biggest cigarette producer, announced today that they will join the marijuana legalization bandwagon and start producing marijuana cigarettes. Marketed under the brand “Marlboro M”, the cigarettes will be made available for sale through marijuana-licensed outlets in the s...

traduzindo..............

 

Phillip Morris, o maior produtor de cigarros do mundo, anunciou que vai aderir ao movimento a legalização da maconha e começar a produzir cigarros de maconha. Comercializados sob a marca "Marlboro M", os cigarros serão (JÁ SÃO)  disponibilizados para venda através de lojas licenciadas. 

QUERO POUPAR MEUS COMENTÁRIOS! É LASTIMÁVEL.

E no Brasil? o que há por detrás do LOBBY DA MACONHA? ou melhor, quem está por trás?

ESSA PERGUNTA É UMA PULGUINHA NA MINHA ORELHA! 

NÃO PÁRA DE ME INCOMODAR E DE COÇAR.

ME PERDOEM NOVAMENTE! VÃO PRÁ.......................... PONTE GRANDE.

Finalizando galerinha do bem, olha só o que encontrei no petcare.com.br

 

INTOXICAÇÃO POR MACONHA (CANNABIS SATIVA): Todo ano atendemos pelo menos  5 animais intoxicados pela ingestão de maconha. Os cães  tem  atração pela erva em natura e rapidamente ingerem o que acham dela pela frente. Todo cuidado é pouco pois pode ser mortal se a dose ingerida for alta.

Penso não ser necessário dizer mais nada, né não?

Nem todas as verdades são para todos os ouvidos. Nem todas as mentiras podem ser suportadas.

Umberto Eco

hasta la vista baby!