SITE DO BLOG SOBRIEDADE

O FIO DA NAVALHA! OU...... O NATAL DOS SEM ÁLCOOL!

O FIO DA NAVALHA! OU...... O NATAL DOS SEM ÁLCOOL!

 

 

BOA NOITE GALERINHA DO BEM! 21 DE DEZEMBRO DE 2.016

Resultado de imagem

E QUANTO A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA?

 Somos todos filhos de Deus? então somos todos irmãos. 

Com o crescimento da diversidade religiosa no Brasil é verificado um crescimento da intolerância religiosa, tendo sido criado até mesmo o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa (todo 21 de janeiro) por meio da Lei nº 11.635, de 27 de dezembro de 2007, sancionada pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva, o que foi um reconhecimento do próprio Estado da existência do problema.

A Constituição prevê a liberdade de religião e a Igreja e o Estado estão oficialmente separados, sendo o Brasil um Estado laico. A legislação brasileira proíbe qualquer tipo de intolerância religiosa, sendo a prática religiosa geralmente livre no país. Segundo o "Relatório Internacional de Liberdade Religiosa de 2005", elaborado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, a "relação geralmente amigável entre religiões contribui para a liberdade religiosa" no Brasil. FONTE PT.WIKIPEDIA.ORG

Estou falando sobre intolerância religiosa, mas outros tipos de preconceito, grassam no dia a dia aqui em nossos País e....................................

"O GRANDE PROBLEMA DO BRASIL, É A CERTEZA DA IMPUNIDADE".

Ouço, vejo........ oba-oba nos jornais, na TV, na Rede........ criminalização de quem bebe e dirige..... se ocasionar acidente com vítimas é preso imediatamente..... é crime vender bebidas alcoólicas a menores................. meu e por aí vai!

Dia desses mesmo, reportagem na Globo abordando o assunto: ninguém vai prá cadeia realmente e, enquanto isso não começar a acontecer, seguiremos nessa via crucis sem fim.

Fim de semana já há algum tempo atrás em nossa região, acidente que vitimou um casal de idosos, segundo a reportagem da TV, motorista embriagado. Tá! chegou na delegacia, pagou fiança e foi liberado.

VAMOS RECLAMAR COM QUEM? COM O BISPO?

Transcrevo parte de matéria publicada no www.portaleducacao.com.br assinada por Artigo por Frank José de Andrade Medeiros - terça-feira, 18 de dezembro de 2012 -

Escrito lá em 2.012, mas mais atual do que nunca. É só ler e se identificar.
Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado

"Único país da face da Terra em que seus honrados cidadãos, pagadores dos mais altos encargos e impostos do mundo, são aprisionados dentro de seus próprios lares, por medo de saírem e não retornarem mais, vítimas da descontrolada e crescente violência, enquanto os infratores da lei, bandidos e criminosos, que deveriam estar trancafiados em penitenciárias de segurança máxima, ficam livres e soltos a cometerem as suas barbaridades, sabendo que ficarão impunes, acobertados por um código penal que já é trisavô com mais de setenta anos de idade e não tem forças para mais nada (aliás, nunca o teve!).
O descontrole é tanto, que se alguém raspar a casca de uma árvore para fazer chá para alguém da família ou matar um animal silvestre para comer, é preso imediatamente por crime ambiental. Porém, se alguém matar uma outra pessoa com arma branca ou de fogo, estrangulada ou enforcada e por dirigir bêbado, é preso, mas logo em seguida é solto por ser réu primário. Um menor de idade, em meio a este descontrole total das leis brasileiras, pode matar, roubar, sequestrar, extorquir, estuprar e comandar quadrilhas formadas por pessoas adultas ou, até mesmo, tráfico de drogas, sem que nenhuma lei o puna por isso.
Todos os tipos de criminosos recebem indultos nos principais feriados nacionais como o Dia das Mães, o Dia dos Pais, Natal e Ano Novo (não que não mereçam, alguns ou talvez a maioria mereça; a questão realmente não é essa. Acredito que uma grande maioria sai das penitenciárias com prazos para se reapresentarem, mas nunca voltam e passam a cometer os mesmos crimes, deixando a população atemorizada e revoltada e................. ninguém faz nada."

Penso que deveria haver uma seleção mais apropriada para concessão desse benefício, penso que as cadeias deveriam recuperar cidadãos para devolvê-los à comunidade, penso uma porção de coisas que talvez sejam utopias, mas penso principalmente como dito acima, para quem cometeu alguma espécie de infração, alguma espécie de delito, para aqueles que assim procedem saindo das penitenciárias e não retornando, o que impera é o sentimento de que: "não vai dar nada".

Eu precisaria de muitos posts para descrever minha opinião de modo mais adequado. Óbvio que estou generalizando e expondo o assunto de maneira demasiadamente simplista talvez. Oportunamente, tentarei abordar o tema de forma mais adequada.

Penso que este post é bem oportuno; chegando o natal, chegando o ano novo e..................... prá quem é adicto como eu, acredito que de modo geral isso é torturante.

Quem não bebe hoje em dia, talvez seja até mal visto pela sociedade, já que o álcool é um mal cultural.

É difícil você ser obrigado a frequentar e, não fazer uso de "questa maledeta substância".

Friso sempre: nada tenho contra quem fabrica, contra quem vende, contra quem bebe.... sei que existem inúmeras pessoas que fazem uso do álcool "moderadamente" como dizem as propagandas do mesmo.............. o que tenho contra, é que existe um verdadeiro exército de pessoas comprometidas bárbaramente com os malefícios do álcool (adictos na ativa e adictos em recuperação) e, um verdadeiro exército de "candidatos a alcoolistas" se formando diáriamente no Brasil e no mundo, mas tenho que me referir à nossa Pátria-Mãe-Gentil e, ninguém explica, ninguém conscientiza, ninguém diz nada sobre os efeitos nocivos da referida substância sobre a saúde dos usuários e..................... também sobre a saúde dos familiares de usuários.

Prestem atenção ao post! foi atualizado hoje por mim, mas é extremamente atual. 

Gostaria de continuar a falar mais um pouquinho dos temas que abordei no post "Lo que hacer" essa é para adictos.

Dizia eu naquela postagem que o Álcool é porta de entrada para todos os outros tipos de substâncias e me referi também a alguns especialistas (e eu não sou especialista em nada né? he he he) que não concordam com essa afirmação (eu era especialista em beber.........beber.....beber).

Divergências à parte, acrescento que em minha humilde opinião, a dependencia em sua maioria é cruzada ou seja: o cidadão é dependente de outras drogas mas também é do álcool.

Senão vejamos: posso afirmar categóricamente que 95% das recaídas de amigos, afilhados, pessoas com quem trabalhei ao longo desses anos, ocorreu começando pelo álcool. 

O dependente não acredita nisso (penso que não queira acreditar), imagina que só tinha problemas com maconha ou cocaína, ou pedra, seja lá o que for e que................. só vai tomar uma "inocente" cervejinha; o processo é o seguinte:  daquela ele parte prá outra, depois mais outra, depois mais outra, e daí 15 minutos está na biqueira buscando sua droga de preferência. 

Conheci também e acompanhei alguns amigos e afilhados que por exemplo eram dependentes do crack, conseguiram parar com o crack e depois de algum tempo tiveram que ir para uma nova internação desta vez por alcoolismo.

É por isso que bato tanto nesta tecla, e gostaria de compartilhar com vocês, trechos de um e-mail que recebi no Natal 2011 mas que é atualíssimo pois não?, referindo-se a um artigo de repórter da Revista Época que escreve sobre medicina há 15 anos e, que ganhou mais de 10 prêmios nacionais de jornalismo. FONTE - REVISTA ÉPOCA - CRISTIANE SEGATTO. 

O título era extremamente sugestivo: O NATAL DOS SEM ÁLCOOL e continua: PELA INCLUSÃO SOCIAL DOS QUE NÃO BEBEM!

Em determinado trecho, a autora afirmava: " É tempo de amigo-secreto, confraternização da empresa, encontro de formandos da turma de 1900 e bolinha, ceia de Natal, farra de Reveillon.

Tudo obrigatóriamente regado a álcool.

Quem não bebe (seja lá por qual motivo) precisa demonstrar um talento inabalável para a diplomacia.

É preciso muito jogo de cintura para contornar a avacalhação geral sem perder a pose.

Ninguém se toca que o colega sóbrio não bebe porque toma antidepressivo( bom no meu caso eu tomava os antidepressivos, as anfetaminas e bebia, e ficava tri-louco! AFF de novo).

Ou toma anticonvulsionante.

Ou outro remédio qualquer que não pode ser misturado ao álcool.

Ou não bebe porque, simplesmente, é um alcoolista em recuperação.

Aliás as pessoas tem por costume também dizer: ah fulano é ex-alcoolista, é ex-adicto!

Não existe isso gente! Já fiz essa afirmação inúmeras vezes aqui no site, no blog, em palestras. Estamos nas garras de uma doença que é progressiva, incurável e fatal. 

Estamos abstêmios, paramos de fazer uso de substâncias portanto, somos EX-USUÁRIOS DE ÁLCOOL, EX-USUÁRIOS DE DROGAS. (SÓ PRÁ ESCLARECER).

O Dr.Psquiatra Arthur Guerra De Andrade, presidente-executivo do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (CISA), na mesma reportagem faz a seguinte afirmação: "Na nossa sociedade, é difícil aceitar uma pessoa que não bebe.

Não beber é como uma ofensa", e finaliza: " Quem não é alcoolista tem dificuldades para enfrentar essa pressão social.

Imagine o que acontece com os que são alcoolistas". 

Diante dessa faceta de nossa sociedade e eu já afirmei também aqui no site que o Álcool é a droga preferida dos brasileiros, vou repetir algo que venho dizendo periódicamente: 19 milhões de brasileiros sofrem de dependência ou abuso do álcool.

Abuso quer dizer uso com problemas. São aqueles que bebem e chegam atrasados ao trabalho, ou faltam, ou provocam acidentes no trânsito, ou agridem ou são agredidos........... e transgridem e.............

A maioria dos familiares têm reservas quando digo que também eles terão que se adaptar às mudanças do adicto/a; o que quero dizer com isso? que por exemplo deverão diminuir o rítmo da bebedeira dentro de casa, ou até mesmo extinguí-la em favor do cidadão/cidadã que está em recuperação.

Mas isso é assunto para outra postagem. Por ora, só finalizando vou mandar o "Fio da Navalha" do Guilherme Arantes. Prá quem não sabe, viver no fio da navalha, é viver sempre em estado de tensão, é viver praticando os evites por aí, é realmente ter que ficar driblando todos esses momentos e lugares de muito álcool a que me referi.

"A vida por um fio
Linha imaginária
Entre o crime e a lei
A lei do mais forte
Ambição e paixão
Jogo do poder
Poder de barganha com a morte"

Não esqueçam de pausar a rádio prá curtir o som. lá embaixo no canto direito da página.

E como citei familiares, vou mandar o recado: A DEPENDÊNCIA QUÍMICA NÃO É UMA QUESTÃO DE FALTA DE FORÇA DE VONTADE NÃO! É UM PROCESSO BIOQUÍMICO.

EM JACAREZINHO GLOBO AM.1550  BOTA AMIZADE NISSO!!!!

A FARMÁCIA DO GENÉRICO EM JACAREZINHO PR.

E OLHA SÓ QUE LEGAL! VOCÊ NÃO PRECISA SE DESLOCAR ATÉ O CENTRO DA CIDADE PRÁ ENCONTRAR MEDICAMENTOS COM AQUELE PRECINHO ESPECIAL.